ÓLEO DE COCO – MITOS E VERDADES

Postado em 26/04/2017

Óleo de coco mocinho ou vilão?

No último mês andamos lendo e ouvindo sobre o óleo de coco, o queridinho dos famosos, sendo desmistificado. Então decidimos falar um pouco sobre ele!

 

ÓLEO DE COCO

 

Não há nenhuma evidência científica que comprove que ele faça bem para a saúde e de forma geral, trata-se de um modismo que no fim das contas, pode custar caro à saúde.

Rico em gorduras saturadas, o produto pode aumentar o colesterol e o risco de aterosclerose (excesso de gordura nas artérias) se consumido em excesso.

O alto teor de gordura saturada o torna contraindicado, afinal, esse macronutriente quando consumido em grande escala, pode aumentar a quantidade de colesterol LDL, considerado ruim.

 

óleo de coco

 

ÓLEO DE COCO EMAGRECE?

 

E quanto a questão de emagrecer é uma situação bem simples , há 9 calorias por grama de óleo de coco, portanto, o uso não ajuda a perder peso.

Mas então, qual o argumento de seus defensores?

Eles defendem que apesar da alta quantidade de gorduras saturadas, em sua maioria, são triglicerideos de cadeia média (TCM), e não de cadeia longa, como normalmente encontramos nos alimentos. E a vantagem é que eles são melhores absorvidos pelo corpo, principalmente no fígado, sendo logo convertidos em energia e não se acumulando em forma de gordura no corpo.

Alguns estudos mostram a eficiência do óleo de coco no aumento do colesterol bom, o HDL, porém esses mesmos estudos comprovam que o ácido láurico presente neste alimento tem o potencial de aumentar o colesterol ruim (LDL), o que é um risco à saúde.

O óleo de coco é excelente como creme de cabelo, hidratante e possui vitamina E (antioxidante) que auxilia na prevenção do envelhecimento precoce da pele.

 

óleo de coco4

 

Em resumo, o óleo de coco possui estudos controversos quanto aos seus benefícios, mas têm estudos conclusivos quanto aos seus malefícios, e por essa razão, muitos especialistas alertam quanto ao risco do consumo em excesso deste alimento.

Para preservar sua saúde evite consumi-lo como alimento e utilize-o apenas como um complemento para beleza (óleo de coco no cabelo, na pele, etc.).

 

óleo de coco

 

Fique atento e não entre em modismos, procure um profissional e ele saberá lhe orientar quanto às quantidades seguras e se há necessidade.

 

Bruna AiresNutricionista e Professora de Educação FísicaCRN 31255 / CREF 084765-G/SPbrunaaires@suplementos.fit

 

Leia também: 6 ALIMENTOS QUE AJUDAM A EMAGRECER, CARBOIDRATO À NOITE PODE?, 6 DICAS DE LANCHINHOS SAUDÁVEIS e CONHEÇA OS TIPOS DE ÓLEOS E GORDURAS.

Curta!

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar